«Alta-Costura12/07/2016 14:12

Velha arte de costurar à mão e utilizar materiais de alta qualidade, a alta-costura, cuja principal vitrine é o tapete vermelho dos grandes eventos, pode parecer simples à primeira vista, mas envolve diversas regras e regulamentações.

A definição do que é ou não alta-costura é feita pela Chambre Syndicale de la Haute Couture, que atualiza anualmente a lista de marcas que se encaixam no conceito. Para fazer isso, o sindicato utiliza alguns critérios: as grifes precisam ter um ateliê em Paris, fazer peças sob encomenda com uma prova de roupa no mínimo e fazer duas apresentações por ano de suas coleções, com 35 looks para dia e noite.

As peças consideradas de alta-costura podem levar até 1000 horas para serem produzidas pelas mãos mais habilidosas do mundo da moda. O que tem valor é a técnica, e não o preço. Afinal, o mercado de alta-costura não é muito lucrativo. No geral, as marcas têm poucos clientes nesse segmento. O que as leva a produzir é o reconhecimento e o posicionamento. Se você está se perguntando quanto custa uma peça de alta-costura, a gente sacia sua curiosidade: os preços começam em US$ 10 mil, de acordo com um artigo publicado no The Telegraph.

No calendário anual da alta-costura, desfilam Chanel, Dior, Schiaparelli, Maison Margiela, Atelier Versace, Zuhair Murad, Elie Saab, Bouchra Jarrar, Stéphane Rolland, JPG, Viktor & Rolf, Adeline Andre, Ulyana Sergeenko, Fendi, Giorgio Armani Privé, Alexis Mabille, Maurizio Galante, Alexandre Vauthier, Giambattista Valli, Ralph & Russo, Dice Kayek e Franck Sorbier.