«Marcas de moda em campanha contra o assédio11/04/2017 16:36

#NãoConcordo

Já conhece a campanha? Então confira, porque o assunto é sério e muito importante!

Histórias recentes de assédio contra mulheres, como o caso do ator José Mayer, que foi acusado de assédio sexual por uma figurinista da emissora em que trabalha, expõem a sociedade machista e misógina que temos. De acordo com uma pesquisa do Instituto Datafolha, de 2016, 1 em cada 3 brasileiros acredita que “mulheres com roupas provocativas não podem reclamar se forem estupradas”. Para tentar mudar essa visão e propor uma reflexão sobre o tema, surgiu o movimento “#NãoConcordo”. A campanha é liderada pela agência VML e conta com colaboradores como a consultora de estilo Marci Marciano e as marcas Zannt, PHD Galeria e Polinesia Tees.

Na ação, consumidores de e-commerces de moda só poderão concluir sua compra se assinarem um termo em que afirmam “não concordar que roupas justificam assédio”. Ao assiná-lo, o usuário será convidado a compartilhar o termo nas redes sociais.  

Conforme Clarice Salles, diretora de arte da VML e uma das idealizadoras da campanha, a publicidade pode ser um agente de transformação do comportamento das pessoas. “O problema do assédio é real e precisa ser combatido e, além da confiança da VML para encamparmos esse movimento, encontramos marcas dispostas a somar forças com a gente”.

Nas redes sociais você pode achar detalhes da campanha na página facebook.com/eunaoconcordo/ ou @nao_concordo no Instagram.